sábado, março 08, 2008

Dos leitores

Comentário na sua mensagem "Reinado must die!":

Acho que percebo perfeitamente o significado das palavras "Reinado must die" do jornalista Paulo Mendonça.

Se estamos a ler o artigo deste as primeiras até às últimas linhas percebemos muito bem que o jornalista não quis insultar Reinado não desejava a sua morte. Limitou-se apenas a analisar o contexto em que surge Alfredo Reinado, isto é, como, quando, quem e o quê está por detrás dele.

Reinado foi apenas alguém que tinha que dar a cara. Alguém que veio para desviar a atenção, alguém em quem se vai falar e que vai ser o "chefe" do circo cujos palhaços principais actuaram por detrás da cara que Reinado tinha que apenas mostrar. Há sempre alguém a dar a cara de frente para ocultar as coisas a passarem-se por detrás dessa cara. Os palhaços a actuarem por detrás da cara do Reinado são muito, muito poderosos e fortes. E têm muitos, muitos interesses que não querem deixar de perder.

O próprio Reinado talvez até achava que tudo isto era divertido, no início. Talvez, por isso não tinha percebido desde o início o quão perigosas e sinistras são as forças que considerava serem amigas. Talvez, quando se apercebeu o quão ténue é a linha da sua vida, decidiu salvar alguma face e honra que tinha e divulgar a informação através do vídeo a falar no Xanana. Talvez, a partir daí os seus "amigos" e protectores se tenham apercebido que os seus interesses e "rabos" estão a ser postos em risco e decidiram a liquidar Reinado. Criaram-no primeiro, assassinaram de seguida, quando se tornou muito perigoso para eles.

E é isto em que se refere o jornalista Paulo Mendonça, que conseguiu entrar na cabeça e na mente dessas "forças" e perceber a sua lógica antes de tempo e antes de muitos outros. Acho que o jornalista Paulo Mendonça pode, por isso, ser considerado um verdadeiro futurista e vidente. Talvez, se Reinado tivesse lido o artigo, ou lhe dado a atenção na altura, estaria hoje vivo.

Acredito que por isso tudo Reinado nunca realizou, nem sequer teve, alguma vez, a intenção do golpe de estado, nem de atacar PR, muito menos PM. Acredito que Reinado foi traído e atraído para a morte por seus "amigos". É nisto que o jornalista Paulo Mendonça deve ter pensado quando diz no seu artigo "Reinado must die".

Acredito, também que Salsinha sabe muito bem tudo isto. Talvez, por se recordar do Reinado e daquilo que lhe aconteceu, precisa de mais tempo.

Por um lado, sabe muito bem que os "aliados" de ontem não são os seus verdadeiros amigos. Deve também ter receio a dizer uma palavra errada, ou caí a cabeça, tal e qual como sucedeu com Reinado. Por outro lado, qualquer homem razoável, consciente, justo e honrado deve ter a consiência daquilo que fez contra os seus camaradas e seu país, e a responsabilidade que é preciso assumir. Mas, quem afinal quer quer abdicar de livre e espontânea vontade da sua liberdade?

Acredito, que Salsinha saberá ponderar muito bem tudo isto, e que antes de colocar o seu próprio interesse, protegendo assim aqueles que um dia poderão decidir assassiná-lo, tal e qual como sucedeu com Reinado, irá a tomar a decisão com o sentido de justiça e honra, pensando no seu povo. Talvez da sua decisão dependa o progresso e a liberdade do seu povo, que agora não é verdadeiramente livre. Talvez, se é preciso sacrificar a sua liberdade é melhor que seja para o bem do povo do que para o bem daqueles que apenas querem o poder e o petróleo de Timor.

Estão a "marimbar-se" se para o bem do povo.

Acredito que Salsinha, como soldado que uma vez foi, tem a plena consiência da decisão que tem de tomar, e que será tomada para o bem do povo e do país.Afinal, quem melhor representa o povo e o país são as suas própras forças armadas, F-FDTL. Tenho a certeza que Salsinha sabe reconhecê-lo e que ainda tem alguma honra que tanto tentam desenvolver nas forças armadas.

11 comentários:

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Anónimo disse...

Podem, por favor, retirar o meu nome assinado por baixo deste artigo????

Malai Azul disse...

Nota a um leitor que pediu para ser retirado o nome que assina de um comentário:

Não podemos alterar os comentários.

Se escrever o seu nome no fim do comentário não o podemos "retirar".

Para que não se veja tivemos que apagar o comentário.

Se quiser, volte a por o comentário sem escrever o seu nome no fim.

Ou então envie-nos um email.

Obrigado.

Anónimo disse...

O Alfredo tinha que morrer para salvar Timor."Uma semente tem que cair na terra para produzir fruto".Pelo menos ele prometeu lutar depois de morrer

Anónimo disse...

"O Alfredo tinha que morrer para salvar Timor".

Timor, ou Xanana? Porque é que não chamem coisas pelos nomes?

Por outras palavras, sabia demais e tornou-se demasiado perigoso, por isso tinha que morrer, i.e., "cair na terra" "para produzir fruto", ou seja, para Xanana ter caminho todo aberto sem ter que tropeçar.

Anónimo disse...

Compreendo o que queria dizer:'para salvar Xanana'porque o Xanana esta convencido de que a morte de um Heroi abrira o caminho para ele nao se tropecar.Mas a verdade e que Deus permitiu que o Alfredo Morresse nessas circunstancias para inspirar sentimentos de unidade e patriotismo aos Timorenses. Quanto ao Xanana, vira o dia em que ele encontrara um "beco sem saida". Disso, tenha a certeza absoluta.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.