segunda-feira, novembro 05, 2007

O que disse Reinado e que a ABC se "esqueceu" de transcrever

Comentário na sua mensagem Fugitive Reinado slams 'corrupt' international jud...":

I heard this interview in full. It is interesting that of all the outrageous things he said, and he said many, this is the one that ABC picks up on.

He also said he did not trust either Horta and Xanana and that he would not give himself up unless they would also be in the witness box with him to answer their responsibility for the crisis.

But he also said the Prosecutor General should be there too. There will noone left to try him after he has disqualified everyone for one reason or another.

He also laughed at Horta's attempts to broker a peace plan with him and at the National and International NGOs holding dialog with him.

He said this of Movimento Unidade Nacional Justica (MUNJ) "This is not an NGO. This is a group we set up." And of the Geneva Center for Dialog: "They only arranged one meeting with the president and I because they did not get the US$5 million they had to get to do this job". He said other things.

But also importantly is that he said he would never hand in his weapons because they do not belong to anyone except the people and ask the people they want him o keep the weapons.

He says he is maintaining peace with them. So much for the PMs peace plan. He was really annoyed a number of times when the reporter asked him about laying down arms....he said he would never do that and people should not just keep talking about that....why should he hand over his arms.

He denied at least twice being able to engage in a political solution effort. sates he is a military figure and "thats that".

He says he is not like the other politicians, like Xanana and Horta and others who promise this and that.

In contrast Alkatiri's name only came up once.....and in the context of Horta and Xanana having to go to court. He said Alkatiri should also be a witness in court to answer for things done during the crisis.

So why is the ABC just interested in this line about the judges? Because it suits their government's line also.

And who was their translator for the reporter Chris Buckley when he met with Reinado and others, Ceu Lopes, of Timor Aid fame. Will she and her husband Juan Federar, both close allies of Horta, ever answer for the wasted millions from their "aid junket" in 1999 - 2003 with money from donors? I don't think so. Juan Federer, thanks to Horta is now running an international UN approved NGO and making lots of money. Nice work if you can get it.

TRADUÇÃO:

Ouvi toda esta entrevista. É interessante que de todas as coisas escandalosas que ele disse, e ele disse muitas, é esta que a ABC escolheu.

Ele disse também que não confia nem no Horta nem no Xanana e que não se vai entregar a não ser que eles estejam também no banco dos réus com ele para responderem pelas suas responsabilidades na crise.

Mas disse ainda que também deve estar lá o Procurador-Geral. Não ficará ninguém de fora para o julgar depois dele ter desqualificado toda a gente por uma ou por outra razão.

Riu-se também das tentativas do Horta para fazer um acordo de paz com ele e das ONG’s Nacionais e Internacionais que andam em diálogo com ele.

Ele disse isto do Movimento Unidade Nacional Justiça (MUNJ) "Este não é uma ONG. Este é um grupo que nós montámos." E do Centro de Geneva para o Diálogo: "Eles apenas arranjaram um encontro do presidente comigo porque eles não obtiveram os US$5 milhões que pediram para fazer este trabalho". Disse outras coisas.

Mas também o mais importante é que ele disse que nunca entregará as suas armas porque elas não pertencem a ninguém excepto ao povo e perguntem ao povo se querem que ele mantenha as armas.

Ele diz que está a manter a paz com elas. É isto o plano de paz do PM. Ficou realmente aborrecido várias vezes quando o repórter lhe perguntou sobre entregar as armas....disse que nunca faria isso e que as pessoas não deviam continuar a falar sobre isso....porque é que ele devia entregar as suas armas.

Ele negou por duas vezes ser capaz de se engajar num esforço de solução política. Diz que é uma figura militar e "pronto ".

Ele diz que não é como outros políticos, como Xanana e Horta e outros que prometem isto e aquilo.

Em contraste o nome de Alkatiri apenas surgiu uma vez.....e no contexto de Horta e Xanana terem de ir a tribunal. Disse que Alkatiri deve ser também uma testemunha no tribunal para responder por coisas feitas durante a crise.

Assim porque é que a ABC apenas se interessou com essa tirada sobre os juízes? Porque se ajusta à linha do seu governo também.

E quem é que foi o tradutor do repórter Chris Buckley quando ele se encontrou com Reinado e outros, a Céu Lopes, conhecida do Timor Aid. Alguma vez irão ela e o marido Juan Federar, ambos aliados próximos do Horta, responder pelos milhões desperdiçados no "lixo de ajuda " em 1999 - 2003 com o dinheiro dos dadores? Penso que não. Juan Federer, graças ao Horta está agora a dirigir uma ONG internacional aprovada pela ONU e a fazer muito dinheiro. Bom emprego para quem o consegue apanhar.

3 comentários:

Anónimo disse...

Palácio das Cinzas, 01 November 2007

English


MEDIA RELEASE

A dispatch of the Central News Agency of Taiwan
with the dateline Taipei on 29 October 2007
states that vice-president of the Democratic
Party, Mr. Joao Boavida is “a close aid of East
Timorese President Jose Ramos-Horta” and “is
expected to share the experience of his country’s
push for an independence referendum during an
international conference to be held by the Taiwan
Thinktank in Taipei this weekend”.

The President of the Democratic Republic of
Timor-Leste, José Ramos-Horta, informs that he
has no knowledge whatsoever about the above
mentioned international conference.

Mr. Joao Boavida is not an aide to President
Ramos-Horta nor is he his confidant in any other capacity.

Timor-Leste established diplomatic relations with
the People’s Republic of China under the
principle of one China and does not sponsor the international conference by the Taiwan Thinktank to be held in Taipei.

Anónimo disse...

This explains why the Australian Forces in Timor-Leste insist on always taking photographs on people at roadblocks, especially of malais. They are building up their database. This is a breach of the rights of Timorese and foeign citizenhs under the constitution to the building up of a database on personal information by a non government entity.

Department of Defence Media Mail List
------------------------------------------------------------------------

CPA 413/07 Friday, 2 November 2007

HAND HELD DATABASE ENHANCES SOLDIERS' CAPABILITY

The Defence Science and Technology Organisation (DSTO) has developed
a hand-held information tool to help Australian Defence Force
personnel operate more effectively by using local knowledge during
deployments overseas.

The device, known as the Synchronised Handheld Information & Local
Observation Collator or SHIRLOC, was demonstrated to a large military
audience at the recent Land Warfare Conference in Adelaide.

SHIRLOC is an information tool that runs on Personal Digital
Assistants (PDA) and was initially designed for use by soldiers on
peace keeping missions.

Acting Chief Defence Scientist Dr Nanda Nandagopal said SHIRLOC was
developed for Australian troops in Timor-Leste to help them in
compiling information on local criminal elements and illegal activities.

"In complex warfighting and peacekeeping operations, where local
knowledge is becoming increasingly important, SHIRLOC improves
awareness of mission-relevant information to assist troops in
carrying out their dangerous tasks," he said.

"SHIRLOC consists of a database with a large number of records that
can be readily referenced during patrols, providing soldiers with an
enormous amount of information not previously accessible."

Records stored in the SHIRLOC database for persons of interest
include cross-reference links to associated people, locations,
events, groups and even vehicles. Searches in the SHIRLOC database
can be carried out using variables of names and alias, age and group.

During the development of SHIRLOC, DSTO worked closely with the
Australian Defence Force throughout the design process to create a
user-friendly menu structure and interface.

"SHIRLOC is a flexible system and a recent successful usability trial
and evaluation in Timor-Leste means that its capability could be
extended to other theatres of operation," Dr Nandagopal said.

Media contact:
Steve Butler (DSTO)

Margarida disse...

Tradução:
O que disse Reinado e que a ABC se "esqueceu" de transcrever
Comentário na sua mensagem Fugitive Reinado slams 'corrupt' international jud...":

Ouvi toda esta entrevista. É interessante que de todas as coisas escandalosas que ele disse, e ele disse muitas, é esta que a ABC escolheu.

Ele disse também que não confia nem no Horta nem no Xanana e que não se vai entregar a não ser que eles estejam também no banco dos réus com ele para responderem pelas suas responsabilidades na crise.

Mas disse ainda que também deve estar lá o Procurador-Geral. Não ficará ninguém de fora para o julgar depois dele ter desqualificado toda a gente por uma ou por outra razão.

Riu-se também das tentativas do Horta para fazer um acordo de paz com ele e das ONG’s Nacionais e Internacionais que andam em diálogo com ele.

Ele disse isto do Movimento Unidade Nacional Justiça (MUNJ) "Este não é uma ONG. Este é um grupo que nós montámos." E do Centro de Geneva para o Diálogo: "Eles apenas arranjaram um encontro do presidente comigo porque eles não obtiveram os US$5 milhões que pediram para fazer este trabalho". Disse outras coisas.

Mas também o mais importante é que ele disse que nunca entregará as suas armas porque elas não pertencem a ninguém excepto ao povo e perguntem ao povo se querem que ele mantenha as armas.

Ele diz que está a manter a paz com elas. É isto o plano de paz do PM. Ficou realmente aborrecido várias vezes quando o repórter lhe perguntou sobre entregar as armas....disse que nunca faria isso e que as pessoas não deviam continuar a falar sobre isso....porque é que ele devia entregar as suas armas.

Ele negou por duas vezes ser capaz de se engajar num esforço de solução política. Diz que é uma figura militar e "pronto ".

Ele diz que não é como outros políticos, como Xanana e Horta e outros que prometem isto e aquilo.

Em contraste o nome de Alkatiri apenas surgiu uma vez.....e no contexto de Horta e Xanana terem de ir a tribunal. Disse que Alkatiri deve ser também uma testemunha no tribunal para responder por coisas feitas durante a crise.

Assim porque é que a ABC apenas se interessou com essa tirada sobre os juízes? Porque se ajusta à linha do seu governo também.

E quem é que foi o tradutor do repórter Chris Buckley quando ele se encontrou com Reinado e outros, a Céu Lopes, conhecida do Timor Aid. Alguma vez irão ela e o marido Juan Federar, ambos aliados próximos do Horta, responder pelos milhões desperdiçados no "lixo de ajuda " em 1999 - 2003 com o dinheiro dos dadores? Penso que não. Juan Federer, graças ao Horta está agora a dirigir uma ONG internacional aprovada pela ONU e a fazer muito dinheiro. Bom emprego para quem o consegue apanhar.

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.