segunda-feira, novembro 05, 2007

Militar australiano insulta deputados

Os deputados da Comissão de Negócios Estrangeiros, Defesa e Segurança foram insultados por um militar australiano das Forças de Estabilização, quando se encontravam numa missão em Covalima, reunidos com o chefe da polícia local.

O militar queria interromper a reunião para falar com o chefe da polícia, sem motivo, mesmo depois dos deputados se terem identificado e explicado que se tratava de uma reunião da Comissão.

O militar começou aos gritos a dizer que não queria saber quem eram e que queria que a reunião acabasse.

Os deputados mostraram-se indignados e o militar continuou a dizer que queria lá saber quem eram.

A missão era presidida pelo Presidente da Comissão, o deputado do CNRT Duarte Nunes, acompanhado pelos deputados David Ximenes, Ana Pessoa e o comandante L7.

O chefe da polícia não interrompeu a reunião.

Mais uma amostra da falta de respeito dos militares australianos e mais uma provocação..

Mas o Presidente Ramos-Horta continua a defendê-los e o PM Xanana caladinho...

4 comentários:

David disse...

Muito se preocupa a Ministra da Justiça com Rogério Lobato, que nunca fugiu da justiça.

Mas nem uma palavra sobre o furagido Reinado.

Será cobardia?...

Anónimo disse...

Vergonhosa a atitude dos militares australianos.

No país deles isto dava direito a tribunal militar e expulsão das forças armadas.

Anónimo disse...

There are some complaints have been addressed to Australian military recently. Those complain are mainly concerns with a number of soldier attitude which disrespected to some political groups or personality in East Timor. But those complaints did not represent the entirety opinion of Timorese people but only a few people who failed to achieved their political goal.

As the Timorese people I believe that Australia Army has contributed more to restore peace and stability in East Timor. More over, they have acted in professional way.

Its obvious happens everywhere, if one or two error committed by a member of Australia army, the based commander normally establish an independent commission to evaluate the rule of conduct in the field.

It is not fair if many people tend to generalize one error by arguing that Australian must withdraw from East Timor. It doesn’t make sense at all.

We are Timorese; we still need Australian force because we are incapable to handle our own problems.

VIVA MAUBERE. GPS ROOM (414)

h correia disse...

"President Ramos-Horta said that ISF and UNPol never act brutally against any people; however if there is action, there will be reaction, he said."

Ouviram, senhores deputados? Nada de "acções". Senão...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.