quarta-feira, março 05, 2008

East Timor calls for probe into Ramos-Horta assassination plot

ABC News
4.03.2008

Posted 1 hour 40 minutes ago

East Timor's parliament has agreed to recommend the government set up an international commission to investigate the assassination attempts on the country's leaders.

President Jose Ramos-Horta sustained multiple gunshot wounds in an assault on his residence on February 11, which saw rebel boss Alfredo Reinado killed. Prime Minister Xanana Gusmao escaped a separate ambush on the same day unharmed.

Members of Parliament came up with a "resolution project" demanding an independent international investigation be formed during a plenary on Monday (local time), a press release issued by the legislative body said.

"In accordance to article 92 of the constitution, the national parliament recommends to the government to conduct negotiations with the competent organs of the United Nations over the establishment of an international investigation commission, that will search and evaluate new findings and identify those involved in the incident of 11 February 2008," it said.

It said the decision on the resolution, which moved by the Fretilin Party and the Democratic Alliance, was passed by 33 votes to 17 against with four abstentions.

The release said an absolute majority showed a wish to entrust an independent international investigation commission with the task of conducting a probe into the February 11 incident.

It said the commission - which should be composed of experts from various fields and from various countries - could work with the judicial and political authorities "but cannot make any recommendation."

Fretilin, which had already made calls for an international probe, stressed that countries in the international peacekeeping force, deployed in East Timor since unrest flared in 2006, should not be part of the commission.

International troops are hunting at least 17 rebels accused of launching the attacks on President Ramos-Horta and Mr Gusmao.

Reinado originally came to prominence amid the deadly unrest on Dili's streets in 2006.

- AFP


Tradução:

Timor-Leste pede investigação à tentativa de assassínio de Ramos-Horta

ABC News
4.03.2008

Postado 1 hora e 40 minutos atrás

O parlamento de Timor-Leste concordou em recomendar que o governo monte uma comissão internacional para investigar as tentativas de assassínio aos líderes do país.

O Presidente José Ramos-Horta sofreu múltiplas feridas de bala no assalto à sua residência em 11 de Fevereiro, onde morreu o líder amotinado Alfredo Reinado. O Primeiro-Ministro Xanana Gusmão escapou ileso duma emboscada separada no mesmo dia.

Membros do Parlamento vieram com um "projecto de resolução" exigindo que se formasse uma investigação independente internacional num plenário na Segunda-feira (local time), informou um comunicado de imprensa do órgão legislativo.

"De acordo com o artigo 92 da Constituição, o parlamento nacional recomenda que o governo conduza negociações com os competentes órgãos das Nações Unidas sobre o estabelecimento duma comissão internacional de investigação, que procure e avalie novas conclusões e identifique os envolvidos no incidente de 11 de Fevereiro 2008," diz.

Diz que a decisão na resolução, apresentada pela Fretilin e Aliança Democrática, foi aprovada com 33 votos a favor e 17 contra e 4 abstenções.

O comunicado diz que a maioria absoluta mostrou o defeso de confiar a uma comissão independente internacional de investigação a tarefa de conduzir a investigação ao incidente de 11 de Fevereiro.

Diz que a comissão – que deve ser composta por peritos de vários campos e de vários países – pode trabalhar com as autoridades judiciais e políticas "mas não pode fazer recomendações."

A Fretilin, que já tinha feito apelos a uma investigação internacional, sublinhou que países na força internacional de manutenção da paz, destacados em Timor-Leste desde o desassossego que irrompeu em 2006, não devem participar na comissão.

As tropas internacionais estão a perseguir pelo menos 17 amotinados acusados dos ataques ao Presidente Ramos-Horta e Sr Gusmão.

Reinado subiu originalmente à notariedade no desassossego mortal nas ruas de Dili em 2006.

- AFP

4 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Timor-Leste pede investigação à tentativa de assassínio de Ramos-Horta
ABC News
4.03.2008

Postado 1 hora e 40 minutos atrás

O parlamento de Timor-Leste concordou em recomendar que o governo monte uma comissão internacional para investigar as tentativas de assassínio aos líderes do país.

O Presidente José Ramos-Horta sofreu múltiplas feridas de bala no assalto à sua residência em 11 de Fevereiro, onde morreu o líder amotinado Alfredo Reinado. O Primeiro-Ministro Xanana Gusmão escapou ileso duma emboscada separada no mesmo dia.

Membros do Parlamento vieram com um "projecto de resolução" exigindo que se formasse uma investigação independente internacional num plenário na Segunda-feira (local time), informou um comunicado de imprensa do órgão legislativo.

"De acordo com o artigo 92 da Constituição, o parlamento nacional recomenda que o governo conduza negociações com os competentes órgãos das Nações Unidas sobre o estabelecimento duma comissão internacional de investigação, que procure e avalie novas conclusões e identifique os envolvidos no incidente de 11 de Fevereiro 2008," diz.

Diz que a decisão na resolução, apresentada pela Fretilin e Aliança Democrática, foi aprovada com 33 votos a favor e 17 contra e 4 abstenções.

O comunicado diz que a maioria absoluta mostrou o defeso de confiar a uma comissão independente internacional de investigação a tarefa de conduzir a investigação ao incidente de 11 de Fevereiro.

Diz que a comissão – que deve ser composta por peritos de vários campos e de vários países – pode trabalhar com as autoridades judiciais e políticas "mas não pode fazer recomendações."

A Fretilin, que já tinha feito apelos a uma investigação internacional, sublinhou que países na força internacional de manutenção da paz, destacados em Timor-Leste desde o desassossego que irrompeu em 2006, não devem participar na comissão.

As tropas internacionais estão a perseguir pelo menos 17 amotinados acusados dos ataques ao Presidente Ramos-Horta e Sr Gusmão.

Reinado subiu originalmente à notariedade no desassossego mortal nas ruas de Dili em 2006.

- AFP

h correia disse...

Se a comissão de inquérito não pode fazer recomendações, o seu papel ficará algo limitado.

Concordo que os países cujas forças estão presentes em TL não devem participar nessa comissão de inquérito.

A ABC espalha-se ao comprido quando afirma que "as tropas internacionais" estão a perseguir [...] 17 amotinados". Não estão nem nunca estiveram, durante estes quase dois anos.

Anónimo disse...

porque os jovens respeitam e adoram xanana e Ramos horta,por isso eles andam calminha se não for assim este GNR portugues e ISF e PNTL E FDTL algumas já lá vão com rama ambon enfiada para Australianos operar.
acham que os simpatizante reinaldo têm medo com estes forças !!!!!!
não senhor, mais uma vez por respeito a kayrala XANANA GUSMão o carismatico e o pai da NAção. e o herói do Povo; ramos horta.

Anónimo disse...

Anonimo, nao e por respeito a Xanana ou a Ramos Horta e que esta calmo. Usa a cabeca.Esta calmo por causa do recolher obrigatorio.Mas depois?...
Para tua informacao, o pai da nacao chama-se Francisco Xavier que nunca matou ninguem e que amou o povo e que comecou o partido para a Independencia ASDT que por desgraca mudaram para FRETILIN por isso e que hoje andamos as turras.Xanana e Horta sao pais de oportrunismo e vaidade pessoal

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.