terça-feira, março 11, 2008

'Dum-dum' bullets nearly cost Ramos Horta his life, but he grieves for attacker

The Age
Lindsay Murdoch, Darwin
March 12, 2008

EAST Timor President Jose Ramos Horta was almost killed by a banned soft-nosed bullet that expands when it hits, inflicting a large jagged wound. The "dum-dum" bullet is banned by the Geneva Convention.

Mr Ramos Horta suffered three holes in the right side of his back and another huge wound in the area of his ribs.

Doctors in Darwin extracted metal fragments lodged deep in muscle close to his spine. But in what Royal Darwin Hospital manager Len Notaras described as a triumph for medical staff, Mr Ramos Horta is expected to make a full recovery after six operations.

Mr Notaras said the fragments had been taken away for examination by Australian Federal Police and the US Federal Bureau of Investigation.

Mr Ramos Horta last night made a national address to East Timor's 1 million people, urging all political parties to work together to solve the country's problems. He thanked Timorese for their support, naming rebel leader Alfredo Reinado and renegade former army lieu- tenant Gastao Salsinha as his attackers.

Mr Ramos Horta also thanked all Australians for their support, including medical staff in Dili who he said saved his life.

The address will be aired on Timor television tonight (Wednesday).

The Age has also learnt that a gangster in Jakarta called Hercules is under investigation over his links to Reinado.

Hercules visited Dili only days before the February 11 attack on Mr Ramos Horta.

Hercules, who has one eye and one arm, became well known in Indonesia as a "dirty tricks" operative under the former dictator Suharto after he went to live in Jakarta in the 1980s. He was implicated in a failed 1999 plot to assassinate East Timor's former Indonesian-appointed governor and political party leader Mario Carrascalao.

Four weeks after the attacks the Government in Dili still has not released any information about the events that led to Mr Ramos Horta being shot at his villa on a hill overlooking Dili harbour.

Rebels holed up in East Timor's rugged mountains have given a version of the attacks that contradicts Prime Minister Xanana Gusmao. But Mr Gusmao insists the rebels wanted to assassinate him and Mr Ramos Horta in an attempt to topple the Government.

What is not known is whether Reinado was acting alone when he led 10 of his men to Mr Ramos Horta's villa shortly after dawn on February 11.

A politically well-connected person from Dili was with him in a mountain town until 11pm the night before the attacks. The person is known to have received money from an undisclosed source, The Age has learnt.

When Reinado arrived at Mr Ramos Horta's house shortly after dawn he and one of his men went inside. Both were killed.

What doesn't make sense, though, is that Reinado would want to kill Mr Ramos Horta, the person who had done more than anybody else to facilitate his surrender, even promising to push for his pardon for the crimes of mass murder and rebellion.

Mr Ramos Horta was upset when he heard that Reinado was dead. Within days of waking from an induced coma in hospital he asked the Government in Dili to forgive Reinado and look after his family.


Tradução:

Balas 'modificadas' quase que custaram a vida a Ramos Horta, mas ele tem pena do atacante

The Age
Lindsay Murdoch, Darwin
Março 12, 2008

O Presidente de Timor-Leste José Ramos Horta foi quase morto ppr uma bala proibida de ponta fragilizada que se expande quando embate, provocando uma grande ferida irregular. A bala "modificada" está proibida pela Convenção de Geneva.

O Sr Ramos Horta sofreu três buracos na parte direita das costas e outra ferida enorme na área das costelas.

Os médicos em Darwin extraíram fragmentos de metal alojados em profundidade no músculo perto da espinal medula. Mas no que o director do Royal Darwin Hospital, Len Notaras descreveu como um triunfo do pessoal médico, é esperado que o Sr Ramos Horta tenha uma recuperação completa depois de seis operações.

O Sr Notaras disse que os fragmentos tinham sido levados para serem examinados pela Polícia Federal Australiana e pelo FBI dos USA.

O Sr Ramos Horta fez ontem à noite um discurso nacional ao 1 milhão de habitantes de Timor-Leste, urgindo todos os partidos políticos a trabalharem juntos para resolver os problemas do país. Ele agradeceu aos Timorenses pelo seu apoio, nomeando como seus atacantes o líder amotinado Alfredo Reinado e o antigo tenente renegado das forças armadas Gastão Salsinha.

O Sr Ramos Horta agradeceu também a todos os Australianos pelo seu apoio, incluindo o pessoal médico em Dili, que, disse ele, salvou a sua vida.

O discurso irá para o ar na televisão de Timor hoje à noite (Quarta-feira).

The Age soube também que um gangster em Jacarta chamado Hércules está sob investigação por causa das suas ligações a Reinado.

Hércules visitou Dili apenas dias antes do ataque de 11 de Fevereiro ao Sr Ramos Horta.

Hércules, que tem um olho e um braço, tornou-se muito conhecido na Indonésia como um operador de "golpes sujos" durante o tempo do antigo ditador Suharto depois de ter ido viver para Jacarta nos anos de 1980s. Esteve implicado numa falhada conspiração em 1999 para assassinar o antigo governador de Timor-Leste nomeado pelos Indonésios e líder partidário Mário Carrascalão.

Quatro semanas depois dos ataques o Governo em Dili não emitiu ainda nenhuma informação sobre os eventos que levaram aos tiros contra o Sr Ramos Horta na sua casa num monte sobre o porto de Dili.

Amotinados escondidos nas montanhas rugosas de Timor-Leste deram uma versão dos ataques que contradiz o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. Mas o Sr Gusmão insiste que os amotinados o quiseram assassinar a ele e ao Sr Ramos Horta num tentativa de derrubar o Governo.

O que não se sabe é se Reinado estava a actuar sozinho quando levou 10 dos seus homens à casa do Sr Ramos Horta pouco depois do nascer do dia em 11 de Fevereiro.

Uma pessoa com boas relações políticas de Dili esteve com ele numa cidade da montanha até às 11 pm da noite antes dos ataques. Sabe-se que essa pessoa recebeu dinheiro duma fonte não revelada, soube o The Age.

Quando Reinado chegou a casa do Sr Ramos Horta pouco depois do dia nascer ele e um dos seus homens entraram. Ambos foram mortos.

O que não faz sentido, contudo, é que Reinado quisesse matar o Sr Ramos Horta, a pessoa que tinha feito mais do que qualquer outra para facilitar a sua entrega, chegando até a prometer um perdão pelos crimes de assassínio em massa e revolta.

O Sr Ramos Horta ficou preocupado quando ouviu que Reinado estava morto. Dias depois de ter saído do coma induzido no hospital pediu ao Governo em Dili para perdoar Reinado e cuidar da sua família.

2 comentários:

Margarida disse...

Tradução:
Balas 'modificadas' quase que custaram a vida a Ramos Horta, mas ele tem pena do atacante
The Age
Lindsay Murdoch, Darwin
Março 12, 2008

O Presidente de Timor-Leste José Ramos Horta foi quase morto ppr uma bala proibida de ponta fragilizada que se expande quando embate, provocando uma grande ferida irregular. A bala "modificada" está proibida pela Convenção de Geneva.

O Sr Ramos Horta sofreu três buracos na parte direita das costas e outra ferida enorme na área das costelas.

Os médicos em Darwin extraíram fragmentos de metal alojados em profundidade no músculo perto da espinal medula. Mas no que o director do Royal Darwin Hospital, Len Notaras descreveu como um triunfo do pessoal médico, é esperado que o Sr Ramos Horta tenha uma recuperação completa depois de seis operações.

O Sr Notaras disse que os fragmentos tinham sido levados para serem examinados pela Polícia Federal Australiana e pelo FBI dos USA.

O Sr Ramos Horta fez ontem à noite um discurso nacional ao 1 milhão de habitantes de Timor-Leste, urgindo todos os partidos políticos a trabalharem juntos para resolver os problemas do país. Ele agradeceu aos Timorenses pelo seu apoio, nomeando como seus atacantes o líder amotinado Alfredo Reinado e o antigo tenente renegado das forças armadas Gastão Salsinha.

O Sr Ramos Horta agradeceu também a todos os Australianos pelo seu apoio, incluindo o pessoal médico em Dili, que, disse ele, salvou a sua vida.

O discurso irá para o ar na televisão de Timor hoje à noite (Quarta-feira).

The Age soube também que um gangster em Jacarta chamado Hércules está sob investigação por causa das suas ligações a Reinado.

Hércules visitou Dili apenas dias antes do ataque de 11 de Fevereiro ao Sr Ramos Horta.

Hércules, que tem um olho e um braço, tornou-se muito conhecido na Indonésia como um operador de "golpes sujos" durante o tempo do antigo ditador Suharto depois de ter ido viver para Jacarta nos anos de 1980s. Esteve implicado numa falhada conspiração em 1999 para assassinar o antigo governador de Timor-Leste nomeado pelos Indonésios e líder partidário Mário Carrascalão.

Quatro semanas depois dos ataques o Governo em Dili não emitiu ainda nenhuma informação sobre os eventos que levaram aos tiros contra o Sr Ramos Horta na sua casa num monte sobre o porto de Dili.

Amotinados escondidos nas montanhas rugosas de Timor-Leste deram uma versão dos ataques que contradiz o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão. Mas o Sr Gusmão insiste que os amotinados o quiseram assassinar a ele e ao Sr Ramos Horta num tentativa de derrubar o Governo.

O que não se sabe é se Reinado estava a actuar sozinho quando levou 10 dos seus homens à casa do Sr Ramos Horta pouco depois do nascer do dia em 11 de Fevereiro.

Uma pessoa com boas relações políticas de Dili esteve com ele numa cidade da montanha até às 11 pm da noite antes dos ataques. Sabe-se que essa pessoa recebeu dinheiro duma fonte não revelada, soube o The Age.

Quando Reinado chegou a casa do Sr Ramos Horta pouco depois do dia nascer ele e um dos seus homens entraram. Ambos foram mortos.

O que não faz sentido, contudo, é que Reinado quisesse matar o Sr Ramos Horta, a pessoa que tinha feito mais do que qualquer outra para facilitar a sua entrega, chegando até a prometer um perdão pelos crimes de assassínio em massa e revolta.

O Sr Ramos Horta ficou preocupado quando ouviu que Reinado estava morto. Dias depois de ter saído do coma induzido no hospital pediu ao Governo em Dili para perdoar Reinado e cuidar da sua família.

Anónimo disse...

"A politically well-connected person from Dili was with him in a mountain town until 11pm the night before the attacks. The person is known to have received money from an undisclosed source, The Age has learnt."

Can anyone tell me who this person is?

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.