quarta-feira, outubro 11, 2006

Art brings us all together

North Shore Times
Janne Seletto

10Oct06

TONY B paints tightly-packed creatures in the fiery colours of his tropical homeland.


``It's a message for people to help each other,'' the 21-year-old artist said.

``Because in Timor we need help. The painting means we are all living together.''

Living Art, which opens this week at the Ewart Gallery in Willoughby, shines a light on the beauty and struggle of Australia's tiny northern neighbour.

The works on display, from the Arte Moris Free Art School in Dili, include classically-painted landscapes, naive bright-coloured artworks and painting on tais the lovely traditional woven cloth of the island.

As well there are paintings on recycled objects such as sardine cans and a garden trowel, and works with a clear political message.

Three students have come to Sydney with the exhibition and to attend art classes at the Willoughby Workshop Arts Centre, associated with the Ewart Gallery.

``It's important for me to tell people to think for the future,'' said 25-year-old Ino holding his painting of stark burnt wooden poles and the sketched outline of a face.

``Now we have a crisis in Timor. They are burning the houses. The man he is getting stressed for the future.''

While Ino is hopeful that lasting peace will eventually come to the world's youngest democracy, a lot of work still needs to be done. Arte Moris, which was established in Dili in 2003, is part of that process.

The school was set up by Swiss couple Luca and Gabriela Gansser in the aftermath of 25 years of Indonesian military occupation, including the violent events following the 1999 referendum which ultimately led to the restoration of East Timorese independence in 2002.

The Gansser's aim was to use art as a building block in the psychological and social reconstruction of a country devastated by violence.

Living Art, with its 60 vibrant and innovative works, is a testament to their success and the ability of the human spirit to thrive despite adversity.

Living Art runs from October 13 to November 4 at the Ewart Gallery at 33 Laurel St, Willoughby. The exhibition opens at 6.30pm this Friday, then hours are Monday to Friday 9.30am to 4.30pm and Saturday 10am to 3pm. Details: 9958 6540.

.

1 comentário:

Unknown disse...

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE

F R E T I L I N



Rua dos Mártires da Pátria, Comoro, Dili, Timor-Leste, e: mail: staccfretilin@yahoo.com. Tel/fax 3317219

Reunião da Comissão Politica Nacional da FRETILIN

Dili, 9 e 10 de Outubro de 2006


Declaração

A Comissão Política Nacional da FRETILIN reuniu-se nos dias 9 e 10 de Outubro para passar em revista a situação vigente no país com o fim de se definirem posições face às exigências actuais.

A reunião foi co-presidida pelo Presidente e pelo Secretário Geral da FRETILIN, respectivamente Francisco Guterres (LU OLO) e Mari Alkatiri.

Para além dos membros da Comissão Política Nacional, participaram também alguns membros da Comissão Nacional de Jurisdição e da Comissão Nacional de Fiscalização.

Ao debruçar-se sobre a situação prevalecente no país, a Comissão Política Nacional considerou:

1. Absolutamente inaceitável que se adie sistematicamente a entrega do relatório da Comissão Internacional de Inquérito ao Parlamento Nacional. Este facto, longe de contribuir para atenuar o impacto do mesmo e ajudar a melhor gerir as expectativas só pode provocar incompreensões e reduzir a confiança no processo;
2. Totalmente inaceitável que cidadãos e órgãos de informação que nos últimos meses têm usado do boato, da calúnia e da difamação contra a FRETILIN e a sua Liderança, continuem apostados nesta estratégia de desestabilização com o objectivo único de alienar algumas franjas da população timorense e, daí, retirar dividendos politicos.
3. Ser urgente estabelecer uma plataforma nacional, definindo mecanismos permanentes de trabalho para pôr fim a este clima de desestabilização e controlar os seus autores;
4. Ser necessário que toda a Nação defina um programa mínimo de trabalho de modo a :

a. Repor a autoridade do Estado Democrático e de Direito;
b. Defender a Verdade e a Justiça;
c. Devolver a confiança às populações;
d. Normalizar a vida;
e. Garantir todas as condições para o sucesso das Eleições de Abril/Maio 2007.

Assim, a Comissão Política Nacional deliberou:

I. Exigir das Nações Unidas a entrega imediata do relatório da Comissão Internacional de Inquerito ao Parlamento Nacional até ao dia doze do corrente, na sua versão original em lingua inglesa. As traduções poderão ser concluidas e entregues posteriormente;
II. Apelar a todos os apoiantes, membros e quadros da FRETILIN para conservarem a sua postura de grande maturidade política que têm demonstrado nos últimos tempos, antes e durante a crise vigente;
III. Recorrer às estruturas competentes do Sistema Judicial Timorense e processar criminalmente todos aqueles que insistem em querer usar da mentira, da difamação e da calúnia para manchar a imagem da Liderança da FRETILIN e da própria FRETILIN;
IV. Iniciar diálogo com os órgãos de soberania, com todas as forças políticas e organizações da sociedade civil, com a Igreja Católica, e outras Confissões religiosas, com os veteranos e antigos combatentes e todas as forças vivas da Nação e
V. Instruir todas as estruturas da FRETILIN do topo a base, para a adopção de uma postura pro-activa a favor de uma definição de uma plataforma política de entendimento, visando a reposição da paz e da estabilidade, da lei e da ordem, numa palavra, da autoridade soberana do Estado, a nível nacional;


A Luta Continua!

Tolerância Máxima, Vigilância Total!

Dili, 10 de Outubro de 2006.


Pela Comissão Política Nacional da FRETILIN

Francisco GUTERRES (LUOLO)
President

Mari ALKATIRI Secretário Geral


As versões em inglês e têtum encontrams-se aqui

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.