quarta-feira, junho 28, 2006

Suspensas emissões de rádio e TV após ataque a instalações RTTL

Lisboa, 28 Jun (Lusa) - A Rádio e Televisão de Timor-Leste (RTTL) suspe ndeu hoje as suas emissões por razões de segurança, na sequência de um ataque às suas instalações por um grupo de jovens, disse à Lusa o director-geral da estaç ão.

"Após um encontro entre a direcção e as redacções da televisão e da rád io, decidimos suspender as emissões, porque alguns dos nossos jornalistas e func ionários foram ameaçados e estão em pânico", disse Virgílio da Silva Guterres, c ontactado telefonicamente em Díli.

"As emissões só serão retomadas quando as forças internacionais garanti rem a segurança das instalações", referiu.

O incidente ocorreu cerca das 10:30 locais (02:30 em Lisboa), quando de zenas de jovens apedrejaram e tentaram invadir as instalações da RTTL em Caicoli , centro da cidade, aparentemente em retaliação pela transmissão, terça-feira à noite, de uma notícia sobre a concentração de milhares de apoiantes da FRETILIN nos arredores de Díli, em que alegadamente o Presidente da República, Xanana Gus mão, terá sido injuriado.

Apesar de ser uma área de actuação das tropas australianas, uma patrulh a da GNR, cujo quartel se situa nas proximidades, interveio e conseguiu dispersa r os atacantes, tendo detido o líder do grupo, segundo o comandante operacional do contingente português em Timor-Leste, capitão Gonçalo Carvalho.

Virgílio da Silva Guterres disse à Lusa que cinco pessoas que se encontravam nas instalações da RTTL durante o incidente sofreram ferimentos ligeiros, ao tentarem fugir por uma zona em que havia arame farpado.

Na altura do incidente, estavam no edifício cerca de 50 pessoas, entre jornalistas e familiares de funcionários que ali têm estado nos últimos dias, po r razões de segurança, disse.

Virgílio da Silva Guterres, que é presidente da Associação de Jornalist as de Timor-Leste, condenou o incidente, salientando que a notícia transmitida t erça-feira sobre a intervenção do líder da FRETILIN, Mari Alkatiri, junto dos se us apoiantes se limitou a "relatar o que aconteceu".

"A nossa notícia não tinha qualquer comentário. Apenas imagens e o discurso de Mari Alkatiri", sublinhou.

Virgílio da Silva Guterres referiu que informou José Ramos Horta, ministro demissionário dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, e o comando das forças australianas sobre a decisão de suspender as emissões da rádio e televisão da RT TL.

"Comunicámos a José Ramos Horta a nossa posição e também às forças aust ralianas, às quais fizemos um pedido oficial para que garantam a segurança das n ossas instalações", disse.

"Só voltaremos a emitir quando a situação estiver normalizada em Díli o u se houver segurança nas instalações", frisou.

às 19:45 locais (11:45 em Lisboa), a RTTL estava a transmitir a emissão da RTP-I, em vez da sua programação habitual.

Virgílio Guterres admitiu que a RTTL poderá retomar pontualmente as emi ssões para transmitir comunicações do Presidente da República, Xanana Gusmão, ou de quaisquer outros dirigentes timorenses, se for garantida a segurança dos fun cionários.

"Se for garantida a segurança do edifício, poderemos retomar a transmis são de programas", disse ainda, admitindo alguma dificuldade em mobilizar os jor nalistas para trabalhos no exterior.

"Alguns deles estão em pânico", justificou.

A suspensão das emissões afectará a transmissão dos jogos do campeonato mundial de futebol a decorrer na Alemanha, porque os técnicos da RTTL não compa recerão nas instalações da televisão, acrescentou Virgílio da Silva Guterres.

A RTTL tem cerca de uma centena de funcionários, incluindo 36 jornalist as de televisão.

...
PNG/EL.

3 comentários:

Anónimo disse...

A fatal atracção de todos os golpistas reaccionários contra os trabalhadores das Rádios e Televisões de todo o mundo não deixa, apesar de ser uma rotina, de me espantar. E á memória vêm-me os 16 trabalhadores da Televisão estatal da Jugoslávia, vítimas das bombas da NATO no decurso da guerra ilegal e ilegítima contra o povo Jugoslavo. A minha total solidariedade amigos. Recomecem depressa o trabalho, exijam a segurança que vos é devida para poderem com segurança cumprir a vossa missão. E viva a liberdade de expressão e a liberdade de opinião!

Anónimo disse...

A fatal atracção de todos os golpistas reaccionários contra as Rádios e Televisões de todo o mundo é rotina, mas mesmo assim nunca deixa de me espantar. E vem-me à memória de imediato a morte de 16 trabalhadores da Televisão Jugoslava, em Belgrado, atingidos por bombas da NATO, no decurso da ilegal e ilegítima agressão contra a Jugoslávia.

Coragem amigos, retomem depressa o vosso trabalho e exijam a segurança necessária para o desempenho das vossas funções. Não se deixem intimidar pelos semeadores de violência pois o vosso trabalho é necessário mais do que nunca. Mantenham-se firmes. Que viva a liberdade de expressão e a liberdade de opinar que conquistaram com a vossa independência e que a vossa Constituição e leis lhes garantem.

m disse...

Lisboa, 28 Jun (Lusa) - A Rádio e Televisão de Timor-Leste (RTTL) suspe ndeu hoje as suas emissões por razões de segurança, na sequência de um ataque às suas instalações por um grupo de jovens, disse à Lusa o director-geral da estação.

Xanana,Ramos Horta, Australianos e todos os sedentos de poder que apoiam o golpe de estado em curso. São os responsaveis pelo sofrimento do povo de Timor.

Aii Timor

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.