domingo, julho 16, 2006

Xanana Gusmão empossa 2ª feira Procurador-Geral e Adjunto

Díli, 15 Jul (Lusa) - O presidente timorense, Xanana Gusmão, empossa segunda-feira Longuinhos Monteiro como Procurador-Geral da República, depois de quase um ano de interinidade no cargo, disse hoje à Lusa fonte judicial.

O Ministério Público de Timor-Leste ganhou notoriedade nos últimos meses devido à investigação da distribuição de armas aos alegados "esquadrões da morte".

Longuinhos Monteiro foi nomeado PGR em Novembro de 2001, ainda durante a Administração Transitória das Nações Unidas (UNTAET), com um mandato de quatro anos, e nunca foi empossado pelas autoridades timorenses, o que poderia ter acontecido a partir da promulgação do Estatuto do Ministério Público, em 2005, acrescentou a fonte.

A fonte contactada pela Lusa acrescentou que o Presidente da República chegou a ter prevista a posse em Abril passado, mas o desencadear da crise político-militar obrigou a adiar a cerimónia.

Segunda-feira será igualmente empossado, para o cargo de Procurador-Geral Adjunto, Ivo Valente, acrescentou a mesma fonte.

...
EL

64 comentários:

Anónimo disse...

Conspiracy theory haunts East Timor
When Dili burned, Australia rushed to help. But was Mari Alkatiri's ouster the culmination of an orchestrated campaign, ask Mark Dodd and Jakarta correspondent Stephen Fitzpatrick
--------------------------------------------------------------------------------

15jul06

ON his first day in office this week, East Timor's new Prime Minister Jose Ramos Horta accepted a cache of illegal weapons from a former soldier, Vincente "Railos" da Conceicao.

Conceicao had become something of a household name as the man who fingered East Timor's former interior minister for allegedly arming hit squads to target enemies of former prime minister Mari Alkatiri, a claim that ultimately helped force Alkatiri out.
Conceicao handed over 11 Heckler and Koch submachine guns to Australian troops. But no ammunition was surrendered and the rebel and his colleagues walked away still armed with stolen police-issue Glock 9mm pistols tucked in their pants.

It was a piece of theatre that threw up more questions than answers about East Timor's low-rent version of a people power uprising.

Claims of hit squads, foreign conspiracies, missing guns and bodies all underscore the murky nature of East Timor's crisis, a political quagmire that sucked in a reluctant Canberra as rioting and violence erupted through Dili, forcing residents into refugee camps as their homes were burned.

The political demise of Alkatiri was, for the most part, self-inflicted, a legacy of a leader and an administration increasingly out of touch with its grassroots. But was it an internal coup?

Certainly Alkatiri's old enemy President Xanana Gusmao and his ally of convenience Ramos Horta displayed deft political footwork. And the flames of discontent surrounding Alkatiri were given oxygen by some timely revelations from the Australian media and almost nightly appearances by Ramos Horta on the ABC's Lateline, a program Alkatiri snubbed several times.

The events that sealed Alkatiri's political fate began on January 11 with a protest about regional discrimination by a group of soldiers born in the western region. Alkatiri quickly lost control, leaving the government paralysed, Dili in flames, ethnic cleansing in the suburbs and more than 30 killed, 150,000 people displaced and the country on the brink of civil war.

Calm was only restored with the arrival of an Australian-led force in May.

Behind the events lies a shadowy assortment of self-proclaimed patriots. Their close links with the President and their role in the political vacuum finally tipped the scales against Alkatiri.

Amid calls for calm by UN Secretary-General Kofi Annan, a desperate fight for political supremacy was waged between Gusmao and Alkatiri. Alkatiri issued a statement on May 27 trying to make out he was still in charge.

"The international forces have been receiving instructions from the government," he said. "At no time has the government ceased to work.

"What is in motion is an attempt to stage a coup d'etat."

But first blood went to Gusmao, who invoked emergency powers and stripped the prime minister of his authority. He wanted to sack him but was advised that would need the full support of his Council of State.

Alkatiri clung to power for three more weeks before finally caving in on June 26, five days after receiving another presidential demand to resign, this time accompanied by a video copy of ABC allegations that he had supported the arming of civilians.

There is no doubt Alkatari, a Muslim not trusted by many in the predominantly Catholic country, and Gusmao, worshipped as a national hero for his role with the gun and then diplomacy in winning the country its independence, do not like each other.

But whether there was an organised conspiracy to depose Alkatiri -- possibly with Canberra's blessing -- is unclear.

Certainly, Australian ministers have striven to avoid the appearance of taking sides, despite heeding the plea from Ramos Horta and Gusmao for peacekeeping troops that was, in effect, a rebuke to Alkatiri and his government. Portugal, East Timor's formal colonial ruler and a close friend of Alkatiri, last month all but accused Australia of trying to interfere, offering a stark warning.

"Australia should not get involved in the domestic affairs of East Timor. Neither Australia, nor Portugal," Portugal's foreign minister Diego Freitas do Amaral said five days before he resigned.

Conceicao and his hit squad appear to be pivotal to the entire question of whether there were secret forces working against Alkatiri. Before he stepped into the limelight during an ABC Four Corners program last month, few East Timorese had heard of Conceicao. His startling claim that he and his ex-guerilla cohorts had been armed and trained with the knowledge of Alkatiri and then-interior minister Rogerio Lobato effectively cruelled Alkatiri's chances of hanging on through the crisis.

Sitting on the shady veranda of his Liquica home this week, the rebel leader tells Inquirer that he and two deputies, Mateus "Rakat" dos Santos Pereira and Liandro "Grey" Lobato, were taken by Rogerio Lobato to meet Alkatiri at the latter's house on May 8. Liandro Lobato is a village head in Liquica district.

Conceicao says the 30-minute meeting in the upmarket Dili suburb of Farol was largely a test, for Alkatiri to decide whether he trusted the group with the "security" task Lobato had set them the previous day. "We talked mostly about the current political situation in East Timor," says Conceicao, who is a member of Alkatiri's Fretilin party.

They discussed overcoming opposition in East Timor to Alkatiri and how this could be done.

"Towards the end he said, 'The President must not know and police chief Paulo Martins must not know. This is top secret,"' Conceicao claims.

Conceicao and his two lieutenants concur on the detail of this last statement, and Conceicao adds: "Anyone who says Paulo Martins is responsible for this is wrong. He is not the one who allowed the police weapons to disappear." Rogerio Lobato, he alleges, bore that responsibility. Lobato has been under house arrest since last month and, according to prosecutor-general Longhuinos Monteiro, may have implicated Alkatiri in the scandal.

Conceicao says he accepted the task "because there was no option not to, but also because I wanted to see how far he was prepared to go".

He says it was a clash on May 24 with national defence force (F-FDTL) soldiers at Tibar, just west of Dili, resulting in the loss of four lives, that made him decide it was time to go public with what he had been asked to do.

Interestingly, all sides blame this particular encounter for the sharp deterioration of affairs over the next day or so, including the massacre of 12 unarmed policemen in Dili by F-FDTL soldiers on May 25.

"It was because the F-FDTL, when they saw the dead members of the Railos group were carrying PNTL (police) rifles, decided to get revenge," Ramos Horta said this week. "They thought they were being attacked by PNTL."

Other key players have explained events the same way.

Conceicao is a former Falintil guerilla commander who has the devotion of his men. His colleagues Liandro Lobato and Pereira, when asked whether they felt they had an option not to join in the hit-squad plan, dismissed the idea. "Our decision was to support Railos," says Pereira, who describes himself as an entrepreneur with interests in construction.

"Whatever he decides to do, we follow."

Conceicao says he joined the regular army after Indonesia left East Timor in 1999, but retired in 2004 "because I didn't like the discipline". He took up farming -- mostly rice, vegetables and coffee -- around Liquica.

"But I have the support of everyone around here. I could get 1000, 2000 people together if I wanted," he boasts.

Asked again why a retired soldier such as himself had accepted a recall to active duty, he tenses up, then laughs when Liandro Lobato answers: "To get weapons."

"Yes, to get weapons," Conceicao says. "And because I knew there were other groups who had weapons.

"They were already in the game."

Conceicao says he had no details of other armed hit squads, adding: "As far as I know, I was the last to be brought in."

But there are several inconsistencies in his account of events. What also remains unexplained in the episode is Conceicao's presence at Gusmao's home for several hours three weeks ago. It was on a Saturday when, according to Gusmao aide Agio Pereira, local citizens had unexpectedly telephoned to say they wanted to hand in some police rifles "to show their support for the President".

Conceicao was at that point still making his claims about the hit-squad assignment, demanding that he be allowed to surrender his rifles as "evidence" directly to Gusmao, and requesting armed protection because he feared being targeted by other hit-squad leaders.

However, drinking small cups of rich dark coffee on the President's neat front lawn, and joking with the former guerilla commander about developments in East Timor, Conceicao didn't look anything like a man in fear for his life.

Along with his former ally, Rogerio Lobato, Alkatiri now faces the prospect of court action over his alleged involvement in arming civilian gangs, although he strongly denies the claims.

He maintains he was the victim of a coup but has failed to produce any evidence to back his claim. Certainly, Gusmao and Ramos Horta were able to tweak events to their advantage after the arrival of Australian brigadier Mick Slater's peacekeepers.

By then Alkatiri had been terminally damaged. His decision to not appear on several promised TV interviews on ABC allowed Ramos Horta to monopolise the Australian media, helping to strengthen his leadership credentials. The Australian army's top commander in Dili rejects any charges of favouritism vis-a-visTimorese politicians, despite claims by one commentator who queried the decision by Australian troops to provide rebel leader Alfredo Reinado with a bodyguard instead of arresting him. A Special Air Service bodyguard had been provided to Alkatiri long before similar protection was offered to Reinado.

Army spokesman James Baker says the protection "cut both ways". It allowed the Australian Defence Force to ensure both men stayed neutral.

So, what other factors contributed to Alkatiri's demise? It is tempting to believe he and his factional allies in Fretilin were eyeing a pot of black gold, a steadily accruing $600million account in New York, as a handy petro-dollar war chest that would help them fight the May national elections.

His four years at the helm were characterised by an increasingly autocratic trend, according to critics, who say they faced muzzling by defamation laws that breached constitutional guarantees of free speech.

Alkatiri provided patronage for close family and party business interests, especially those of his brother Bader, who was given a monopoly weapons contract last year, sidestepping any parliamentary consent. Another brother, Ahmed, prospered from lucrative government construction contracts along with close political ally Oscar Lima.

Ordinary East Timorese, most of whom live in total poverty, were all too aware of the issue and so was the World Bank.

"Alkatiri had some competence as an administrator and was a successful negotiator, but he wasn't a popular politician," says a senior Western diplomat in Dili, who asked not to be named. "He didn't talk to people. He was certainly aloof."

Perhaps one of the most compelling, yet least acknowledged, examples of how much his own support had eroded within Fretilin came during a challenge to his leadership last May. Disagreeing with what she believed was an undemocratic ballot, Ana Pessoa -- a deputy prime minister and staunch Alkatiri loyalist for five years -- abstained from voting. Despite his claims of outside interference, it was a sign Alkatiri was losing support from his greatest power base.

Ramos Horta has vowed a new era of peace and stability. That promise is likely to be sorely tested in the months ahead. Hundreds of stolen and looted weapons from the police paramilitary units remain unaccounted for, including large stocks of ammunition.

Slater says the population in Dili is still very nervous and Opposition foreign affairs spokesman Kevin Rudd says it is too soon to be talking of pulling out the troops. The real losers are the more than 150,000 people displaced by the recent violence, living in squalid, temporary reception camps. Aid agencies are warning they should not become permanent fixtures.

"There are no longer any good guys," says one senior Dili-based UN official. "You used to be able to paint the pro-independence side as angels and the pro-Jakarta militia as evil. They've all got dirt on their hands after this."

Anónimo disse...

O PGR AFIRMA, viola o SEGREDO DE JUSTIÇA e desconhece lei aplicável

Algumas das dclarações do Procurador-Geral

“ABC News
By Anne Barker in Dili

Mr Monteiro does say that more charges will be laid against Colonel Railos and his militia group, for possessing illegal weapons.

Fonte LUSA.    Notícia SIR-8161387
Milhares de pessoas testemunharam entrega armas em Liquiçá

Milhares de pessoas testemunharam hoje em Liquiçá, 35 quilómetros a oeste de Díli, a entrega de armas ao Ministér io Público pelo alegado "esquadrão da morte"

Ou seja milhares de pessoas são testemunhas do crime de posse ilegal de armas.

E o que faz o Ministério Público?

Díli, 26 Jun (Lusa) - O primeiro-ministro demissionário de Timor-Leste, Mari Alkatiri, foi notificado hoje à tarde (hora local) pelo Ministério Público para prestar declarações, sexta-feira, sobre o processo de distribuição de arma s a civis, disse à Lusa o Procurador-Geral da República timorense.

Liquiçá, Timor-Leste, 11 Jul (Lusa) - O ex-primeiro-ministro de Timor-Leste Mari Alkatiri foi notificado como arguido pelo Ministério Público para prestar declarações no próximo dia 20, por alegada participação na distribuição de armas a civis, disse hoje à Lusa o Procurador-Geral da República.
Longuinhos Monteiro acrescentou à Lusa que no próximo dia 20 o Ministério Público vai querer saber qual o grau de conhecimento de Mari Alkatiri dos factos que lhe são imputados nas declarações, quer de Vicente da Conceição "Railos" quer do próprio Rogério Lobato.
"O primeiro ponto que queremos esclarecer é o conhecimento dos factos. Quando teve conhecimento. Temos declarações de Rogério Lobato e outros depoimentos e temos o encontro do dia 08 (de Maio)", precisou.
"É isso que queremos saber", vincou.”

Estas declarações violam o segredo de justiça e a obrigação de imparcialidade do Procurador-Geral.

Diz o Código de Processo Penal:
O Procurador / Juiz é suspeito quando existem fortes motivos que possam abalar a confiança na sua imparcialidade nomeadamente ter expressado opiniões reveladoras de um pré-juízo em relação ao objecto do processo.

Segredo de Justiça - Todos os participantes processuais e quaisquer pessoas que por qualquer título tomarem contacto com o processo e conhecimento total ou parcial do seu conteúdo ficam impedidos de o divulgar.
O processo é público a partir da acusação.

O que se espera para abrir um inquérito ao Procurador-Geral?!

“Alkatiri foi notificado como ARGUIDO pelo Ministério Público... disse hoje à Lusa o Procurador-Geral da República.”

Diz o Código de Processo Penal:
Considera-se suspeito toda a pessoa relativamente à qual exista indicio de que cometeu ou se prepara para cometer um crime, ou nele participou ou se prepara para participar.

Assume a qualidade de arguido todo aquele contra quem for deduzida acusação num processo penal.

Ora que se saiba ainda não foi deduzida qualquer acusação seja contra quem fôr encontrando-se o processo na fase de investigação e no caso Alkatiri poderá ser ouvido pelo Ministério Público na qualidade de suspeito mas nunca de arguido.

Para a opinião pública em geral tudo não passam de meras designações técnicas e de menos importância.

O grave é que Longuinhos Monteiro continue a violar a lei de forma clara e evidente e que demonstre uma total ignorância quanto à lei aplicável em Timor e se mantenha em funções como Procurador-Geral.

Como é possivel credibilizar a Procuradoria Geral ou qualquer investigação com um Procurador-Geral que desconhece a lei que está obrigado a aplicar e à qual deve obediência??????

Anónimo disse...

President Xanana Will Nominate New Prosecutor: Alkatiri

President of the Republic, Xanana Gusmao is scheduled to nominate another Prosecutor-General to replace Longuinhos Monteiro, who has already completed his mandate, reported STL on Friday. Prime Minister Alkatiri said the President will nominate a person he trusts for the position and propose it to the Government. The Minister also said that the Government is planning to establish a Superior Council from the public servants that would be in charge of the proposals for the Government to carry out its duties. (STL - President Xanana Will Nominate New Prosecutor: Alkatiri
President of the Republic, Xanana Gusmao is scheduled to nominate another Prosecutor-General to replace Longuinhos Monteiro, who has already completed his mandate, reported STL on Friday. Prime Minister Alkatiri said the President will nominate a person he trusts for the position and propose it to the Government. The Minister also said that the Government is planning to establish a Superior Council from the public servants that would be in charge of the proposals for the Government to carry out its duties. (STL- President Xanana Will Nominate New Prosecutor: Alkatiri
President of the Republic, Xanana Gusmao is scheduled to nominate another Prosecutor-General to replace Longuinhos Monteiro, who has already completed his mandate, reported STL on Friday. Prime Minister Alkatiri said the President will nominate a person he trusts for the position and propose it to the Government. The Minister also said that the Government is planning to establish a Superior Council from the public servants that would be in charge of the proposals for the Government to carry out its duties.
(STL - Wednesday, 01 March 2006)

Porque será que o Presidente muda de opinião?

Anónimo disse...

DÚVIDA

Como é possivel nomear para o cargo de Procurador-Geral uma pessoa que chumbou no curso que dá acesso à carreira de Procurador?!

Anónimo disse...

PROCURADOR-GERAL???

Uma das competências do Procurador-Geral é a de promover a defesa da legalidade democrática dar pareceres quando a lei o exigir ou o Governo o solicite

Como pode promover a defesa da legalidade ou dar pareceres juridicos alguém que chumba num curso de acesso a procurador e tem demonstrado publicamente o desconhecimento ou antes ignorância sobre a lei aplicável em Timor?

Anónimo disse...

SOBRE A LEGALIDADE DA NOMEAÇÃO DO PG

O estatuto do Ministério Público foi aprovado pelo Parlamento Nacional em 25 de Julho de 2005 e promulgado em 3 de Setembro de 2005 pelo Presidente da República.

Diz o art. 83º do Estatuto do Ministério Público

Enquanto não houver nacionais que preencham os requesitos do art. 12º, o Procurador-Geral da República pode ser nomeado de entre agentes do Ministério Público de categoria inferior à de Procurador da República ou juizes estagiários ou de entre procuradores não timorenses, com pelo menos 10 anos de experiência, provenientes de sistema judiciário civilista.

Longuinhos Monteiro foi recrutado e nomeado Procurador-Geral pela UNTAET.

Não possui qualquer habilitação como Procurador possuindo apenas uma licenciatura em Direito da Indonésia, segundo o próprio Longuinhos, mas nunca ninguém viu o seu diploma de licenciatura.

Não passou na avalliação que foi feita ao desempenho dos Procuradores nomeados pela UNTAET.

Não passou no curso que dá acesso à carreira de Procurador.

Assim Longuinhos Monteiro não é Procurador ou de categoria inferior, por exemplo Procurador estagiário, juiz ou jurista de reconhecido mérito.

O mesmo não se passa com Ivo Valente que já tomou posse como Procurador estagiário após ter passado no curso que dá acesso à carreira de Procurador e de acordo com o art. 84º do Estatuto do Ministério Público.

Não há qualquer dúvida sobre a ILEGALIDADE da nomeação de Longuinhos Monteiro para o cargo de Procurador-Geral.

O Presidente da República viola claramente o Estatuto do Ministério Público ao nomear para o cargo de Procurador-Geral Longuinhos Monteiro.

Anónimo disse...

PEDIDO DE INFORMAÇÃO

Antes de nomear o Procurador-Geral o Presidente da República tem que ouvir o Governo.

Qual é a posição do governo quanto à nomeação de Longuinhos Monteiro para Procurador-Geral?

Anónimo disse...

agora tenho ouvido dizer k o filho do Sr. Longinhos (o Jury de Timor)esta sobre a protecao de 4 soldados australianos que ficam a espera dele na porta da escola ate a hora de voltar...sera isto verdade...!?

passar bem

Anónimo disse...

RETIFICAÇÃO

Longuinhos Monteiro foi nomeado Procurador-Geral pela UNTAET com efeitos a partir de 16 de Outubro de 2001.

NOTIFICAÇÃO N. 2001/21 - UNTAET

http://www.unotil.org/legal/UNTAET-Law/index-p.htm

Anónimo disse...

PROCURADOR-GERAL EM TIMOR PODE SER QUALQUER UM....

É grave que o Presidente da República viole de forma tão clara a lei com a nomeação anunciada de Longuinhos Monteiro, e que o governo, o parlamento e a oposição se mantenham em silêncio.

E estranho é que ninguém se mostre preocupado com as acusações e suspeitas de corrupção quanto a Longuinhos Monteiro que foram publicadas em toda a imprensa nacional.

Ou só estão preocupados com a ilegalidade da direcção da FRETILIN?

Ou nem sequer fazem ideia da importância do cargo de Procurador-Geral?

Anónimo disse...

Mais uma vez a "elite" timorense demonstra a sua completa ignorância e desrespeito pela aplicação da lei.

Timor não tem realmente "nada"!

Estado de Direito?!

Nem sabem o que significa!

Anónimo disse...

Nomeação de um Procurador-Geral com clara violação da lei.

Nomeado apenas com base no facto de ser um homem da "confiança (?)" do Presidente da República.

A isto se chama "honestidade política".

Pobre Xanana só mesmo a plantar abóboras...

Anónimo disse...

"A fonte contactada pela Lusa acrescentou que o Presidente da República chegou a ter prevista a posse em Abril passado, mas o desencadear da crise político-militar obrigou a adiar a cerimónia."

SETE MESES depois da promulgação da lei??

Esta é só mesmo para rir, rir e rir

Anónimo disse...

Mas o Presidente da República está acima da lei.

O Presidente fala e pronto!

Anónimo disse...

Esperem até a "jurista" da oposição Lúcia Lobato prestar declarações.
Aí é que vai ser rir.
Pobre Longuinhos injustiçado e perseguido.
Ninguém é pobre senão de juízo.
Pobre Timor.

Anónimo disse...

Interinidade no cargo????

Qual a fundamentação legal?

A nomeação da UNTEAT foi por um periodo probatório máximo de três anos após o que deveria ser feita uma avaliação de desempenho.

Essa avaliação foi feita e Longuinhos Monteiro CHUMBOU.

Servindo-me das suas próprias palavras use de "honestidade politica" Senhor Presidente e diga ao País que Longuinhos Monteiro que há muito se encontra numa situação de ilegalidade e que a sua nomeação, que é ilegal, só vai ser consumada porque Longuinhos Monteiro é um amigo da sua confiança.

Chega de "cerimónias" e "teatros"!

Anónimo disse...

Lindo era agora a defesa de Alkatiri requerer a anulação do inquérito por a investigação ser liderada por um Procurador-Geral ilegal.
Sim porque a partir do momento que Longuinhos Monteiro chumbou não poderia ter continuado a exercer o cargo.
Vamos ver.

Anónimo disse...

http://www.unotil.org/legal/UNTAET-Law/index-p.htm

Regulamento 200/16 - UNTAET
Art. 6.3
No final do periodo probatório e feita a avaliação e se esta fôr insatisfatória o funcionário em questão será demitido da Procuradoria Pública.

Como Longuinhos Monteiro chumbou na avaliação o Presidente da República teria que o ter demitido.

Não o fez.

Longuinhos Monteiro concorreu à formação para acesso à carreira de magistrado.

Mais uma vez chumbou.

Assim, não é procurador estagiário.

E no final de tão brilhante carreira é nomeado sem reunir os requisitos impostos pela lei pelo Presidente da República para Procurador-Geral.

Brilhante Senhor Presidente da República!!!

Anónimo disse...

«É preciso dar nova confiança ao povo», diz Xanana

Deveria começar por si Senhor Presidente.

Anónimo disse...

São graves as acusações ao Sr. Monteiro. O Sr. PR tem a obrigação de vir a público se explicar. Se não houver legalidade, com que moral se poderá julgar os incendiário de Díli?
AC
Br.

Anónimo disse...

Xanana apela à honestidade politica, moralidade, colaboração institucional, transparência das instituições, acusa de ilegitimidade a direcção de um partido, acusa um partido de corrupção...

E agora anuncia a nomeação de um Procurador-Geral acusado de corrupção, que não é procurador, nem juiz, nem jurista, nomeacão essa que viola de forma grosseira a lei.

E então Senhor Presidente onde fica a honestidade politica, a moralidade, a ilegitimidade da nomeação, a sua preocupação com a corrupção?????

Anónimo disse...

Afinal qual o papel das Nações Unidas e dos seus Procuradores internacionais?

Não se preocupam com a ilegalidade da nomeação para o cargo de Procurador-Geral?!

É chocante!

Anónimo disse...

E o Prof. Pedro Bacelar já não aconselha o Presidente da República?

Anónimo disse...

Se Longuinhos Monteiro for nomeado para Procurador-Geral sem que a oposição ou o parlamento levante a questão da ilegalidade da nomeação então sim Timor será um caso de Estado falhado.

Anónimo disse...

Ao Presidente da República é conveniente ter como Procurador-Geral um homem da sua confiança.
Se é legal ou não, se é jurista ou não é de menos importância.

Imaginem que é nomeado para Procurador-Geral um jurista, honesto, que dê cumprimento à lei.
O que poderia acontecer?

Talvez se sentassem no banco dos réus os amigos e seguidores de Xanana ou talvez o próprio Xanana.

Não era nada conveniente pois não?

Anónimo disse...

Oh Dr. Bacelar diga por favor a esse Banana cultivador de aboboras para deixar de continuar a envergonhar os Timorenses!! Ele esta a cair totalmente no rediculo e no descredito. Se esse decrepito realizasse uma visita oficial ou participasse numa conferencia internacional agora, ninguem olharia para a cara dele como dantes!!

Anónimo disse...

É vergonhosa a postura do Presidente da República.

Em Timor há criminosos e criminosos.
Uns são apresentados à justiça e outros frequentam a casa do Presidente da República.

Com as ilegalidades o quadro é o mesmo.

Umas são tema nacional, julgadas na imprensa e só quando não resulta este julgamento é que vão para Tribunal.

Outras ilegalidades porque cometidas pelo Presidente da República são recebidas com o silêncio.

E a oposição e os militantes da FRETILIN que tanto se preocupam com a ileglidade da direcção da FRETILIN onde andam?

Anónimo disse...

NOVO PRIMEIRO MINISTRO, NOVO ESTILO

E o governo de Ramos Horta, o nobel, indicou o Longuinhos para Procurador-Geral?

Sem dúvida, como disse Angela Carrascalão no blog do Público,

"novo Primeiro Ministro, novo estilo."

Lei?! Qual lei?!

"O Presidente falou!"

"E todavia tudo voltou ao normal."

Anónimo disse...

Ah Ah Ah o grande ditador Xanana Gusmão.

Nada como nomear um corrupto para Procurador Geral para que a justiça seja feita principalmente no que respeita aos responsáveis pelas mortes, violência, destruição, deslocamento de populações, distribuição de armas a civis...

Grande Presidente da República!

Anónimo disse...

O melhor seria o Prof. Bacelar saltar fora do barco.

Talvez não abone em nada a seu favor e para o seu prestigio altamente reconhecido a sua ligação com Xanana Gusmão.

E esta da nomeação de Longuinhos para Procurador-Geral é demasiado grave não acha Professor?

Ou será que o Professor já está "timorizado" e esta nomeação lhe parece "normal"?!

Me desculpe o Prof. Bacelar a observação mas é irresistível.

Anónimo disse...

Há um processo pendente em Tribunal que acusa Longuinhos Monteiro de corrupção e agora é nomeado Procurador-Geral?

O que significa esta nomeação?!

Anónimo disse...

Xanana, so me fazes vomitar, es un parvo e ediota? procurador geral ten que ter aprovacao do governo eleito.
so sabes ler a constituicao quando cabe voce.

Anónimo disse...

Um Procurador-Geral que viola o segredo de justiça e presta declarações à imprensa sobre processos em investigação num outro país era demitido em Timor é nomeado novamente.

Trágico, patético, sei lá.

Anónimo disse...

Será que na lista de convidados da Presidência para a tomada de posse do Procurador-Geral está de novo o Railos, o Alfredo, o Tara, o Salsinha e outros que mais?

Seria adequado.

Na posse de um Procurador-Geral ilegal estarem presentes aqueles que deveriam ser arguidos mas não são.

Timor é um país diferente, com uma cultura diferente ninguém tem dúvidas.

Mas esta diferença cultural não será de certeza ser o próprio Estado um violador da lei.

Ou será?

Anónimo disse...

8:10:13 PM: "E a oposição e os militantes da FRETILIN que tanto se preocupam com a ileglidade da direcção da FRETILIN onde andam?" Oportuníssima pergunta. Mas como parecem terem demorado dois meses para apresentarem a queixa contra a Fretilin, poderemos presumir que poderão levar pelo menos outra tanto, não é? Se a tal se atreverem entretanto, mas talvez lhes faleça a coragem porque já perceberam que quem se mete com o Longuinhos, leva! E a propósito, não acham também bastante suspeito o silêncio da Ana Gomes? Quanto aos do Bacelar, já nos habituámos... afinal o homem é o conselheiro do golpe constitucional e este ainda está em curso. O trabalhinho ainda não acabou.

Anónimo disse...

O cara Margarida o Xanana Gusmão só cumpriu a Constituição e fez declarações ao país ao nivel de um Chefe de Estado sempre que o Prof. Pedro Bacelar se encontrou presente.

Pode ter a certeza de que se não fosse o Prof. Pedro Bacelar o golpe de estado há muito estaria consumado.

Timor tem que agradecer ao Prof. Pedro Bacelar o facto de o Estado não ter sucumbido completamente.

Mas não é ao Prof. Pedro Bacelar que compete levantar as questões de ilegalidade da Presidência.

O Prof. Bacelar é um conselheiro e não tenho qualquer dúvida de que terá dito a Xanana que a nomeação de Longuinhos Monteiro é ilegal.

O Prof. é um profissional de alto nível.

Compete às instituições timorenses suscitar a ilegalidade da nomeação de Longuinhos Monteiro.

O problema é que às tantas estão todos de acordo.

O Longuinhos é sobejamente conhecido por "dar jeito" a qualquer um seja qual fôr a côr politica, nacional ou internacional. Tudo depende do preço que se propõem a pagar-lhe.

E cara Margarida infelizmente em Timor os dólares americanos falam sempre mais alto.

Anónimo disse...

É ESTE LONGUINHOS MONTEIRO QUE VAI SER NOMEADO?

25 August 2005

3 Timorese Prosecutors Accused of Corruption

A Timorese citizen and his lawyers have accused three prosecutors of involvement in corruption during a press conference on Tuesday. Prosecutor General Longuinhos Monteiro, Prosecutor Benevides Correia Barros and Prosecutor Estaqiu Guterres are alleged to have shared the amount of US$8000 which they allegedly received in return for a false document saying that the money was handed to the Ministry of Justice. According to Akui Leong, his sister had brought the money into Timor-Leste when his father became very ill, but the money was seized at the border and the family was only allowed to collect the money later. It is alleged that some of the money was given to Longuinhos Monteiro at his request at his residence and then shared between the three prosecutors. (TP, Diario Tempo)

E já agora houve algum inquérito disciplinar`?

Fote Make Riba disse...

O Curtinho tirou o curso na Indonesia? Entao nao e surpresa nenhuma dizer que a Justica em Timor e corrupta! Pobre e coitado do meu Timor! Aquem esta entregue?
A proposito na fotografia que publicaram neste "sitio" ele parece-se mesmo com um Indonesio, o criminoso Wiranto, nao notaram?

Anónimo disse...

Tem todo o estilo não só no aparente como na actuação o que pelos vistos agrada bastante a Xanana Gusmão.

Anónimo disse...

A maior parte dos governantes em Timor e conhecido pelo CCC.
Se e formado na Indonesia (corrupto)
Se esteve em Mocambique (comuma)
Se nao pertence a nenhum acima mencionado e (conspirador)

Fote Make Riba disse...

SIM SENHOR COMENTARISTA ANONIMO DAS 10:35:05, O TEU COMENTARIO E UM DOS POUCOS QUE ME FEZ RIR ATE FAZER XIXI.
E A PROPOSITO DO OUTRO COMENTARISTA QUE DISSE QUE O NOVO MNE GUTERRES E PREGUICOSO E NAO GOSTA DE TRABALHAR TEM A SUA LOGICA PORQUE DESCOBRI A POUCO QUE ESTE MESMO SENHOR TEM SEMPRE UMA CADEIRA AO LADO DA SUA CAMA! SABES PARA QUE? PARA SE SENTAR A DESCANSAR QUANDO ACORDA!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Ana Gomes de regresso a Dili.

Chega amanha, segunda-feira, 17 de Julho e fica até quarta-feira ...

Anónimo disse...

Ninguem comenta as declaracoes do PR Xanana à RTP no dia da tomada de posse do novo Governo?

citação "Segundo a Constituição, o Governo responde perante mim!".

Sabem o que acho?

Andamos todos com a Constituição errada!

O PR Xanana deve ter uma versão diferente da nossa!!!!

Está tudo explicado.

Qual será a versão que orienta o aconselhamento do Prof. Pedtro bacelar de Vasconcelos? Pelos vistos não é a mesma versão do PR!

Anónimo disse...

Fiquei a saber agora que a Ana Pessoa absteve-se na votacao para a lista de Alkatiri no congresso da fretilin. Interessante, muito interessante!!

"Perhaps one of the most compelling, yet least acknowledged, examples of how much his own support had eroded within Fretilin came during a challenge to his leadership last May. Disagreeing with what she believed was an undemocratic ballot, Ana Pessoa -- a deputy prime minister and staunch Alkatiri loyalist for five years -- abstained from voting. Despite his claims of outside interference, it was a sign Alkatiri was losing support from his greatest power base."

Ate a Dra. Ana Pessoa achou que a votacao de braco no ar nao foi democratica? Interessante, Muitissimo interessante. Pois, afinal de contas ela tambem e jurista.

Anónimo disse...

Ora bem, a avaliar pela noticia que inspira o interesse do comentador das 12:00:57 AM, permitir-me-ia duvidar da sua veracidade, senao veja-se "a deputy prime minister" ... não parecem muito bem informados.

Mas, independentemente da credibilidade desta fonte, não tenho a menor duvida de que a Dra Ana Pessoa NÃO concordou com a ideia de voto de braço no ar ... mas também o Dr. Mari Alkatiri discordou e fez uma intervenção no sentido de NÃO ser esse o método a adoptar no Congresso.

Daí, não se compreende a surpresa do comentador.

Anónimo disse...

Agora afinal o grande crime é outra vez o modo de votar, absolutamente legítimo do congresso da Fretilin, face à lei do país e aos estatutos do partido? Isto mais parece uma pescadinha de rabo na boca do que uma discussão! E ainda não perceberam mesmo que uma coisa é a Fretilin e outra o Governo da RDTL? E do que esta notícia trata é da ilegalidade da alegada nomeação do PGR pelo PR?

Afinal, não se aprende nada sobre quem tem andado a inventar rumores e a espalhá-los? Nem sobre as diferentes tácticas para levar o golpe a bom termo? Nem sobre o objectivo estratégico de dividir a Fretilin para melhor facilitar o acesso dos australianos aos recursos petrolíferos de Timor-Leste?

Anónimo disse...

Foti mak tiba no outro dia vc disse que precisava de qualquer coisa para poder levar a baixo o senhor MNE...Lugo??
entao aki vai uma...se perguntares a qualquer um que teve com ele durante a campanha da FRETILIN porque o homem cheirava tao mal...essas tb nos de MZ sabemos...o gajo nao toma banho pa..hahahahahahaha...isto e a serio nao tou a brincar, deve ser uma doenca ou algo parecido. e ja ha anos que o homem faz isso...

bem, passar bem...
so tou chateado porque nao ha noticias novas..

Anónimo disse...

É interessante ler os comentarios dos que escrevem neste blog... É pena que a visão de muitos ou ate mesmo posso dizer mostram a ignorancia total da compelxidade da crise politica que o pais vive. Apenas vëm a dois metros de distacia. So vem o que e fogo de vista! O que os jornais ( especialmente os estrangeiros ) escrevem, Os comentarios sao resultado das analises superficiais de alguns jornalistas estrangeiros ( incluindo Portuguese) que seo porque falaram duas ou tres vezes com o Xanan, o Horta , o Alkatiri e outros , pensam que jea co nhecem Tudo....Oh meus caros aquilo que os politicos em encontros sociais ou em entrevistas nåo condiz com a realidade, Se forem sentar no meio do mercado de Comoro e falar com os mercadores logo verão qual e a realidade!...Conhecer Timor não é ter falado com o sgraudos é misturarem-se com a rai miuda. Os jornalistas, ( da Lusa ou RTP ou ABC etc) fazem duas perguntas a quem lhes interessa, tem respostas bombasticas porem ocas....e pronto já dá para se clamarem conhecedores de Timor/Leste...ou então fazem-se amigos dos acessores que só lhes dizem o que khes convem e resultado tiram conclusões e fazem a cama a quem quiserem...
E uma pena que ...´´emsmo triste ver tanta ignorancia junta...e ver a sistematica defesa do Alkatiri que até faz faz impressão...o homem e o seu grupo são a causa desta crise em TL . E por favor não me venham dizer que ele é um anjinho ...

Anónimo disse...

o comentarista Julho 17, 2006 12:53:00 AM e que deve saber tudo..eu aposto que o nem mesmo o senhor nao senta a fazer perguntas ou mesmo vai as compras no mercado comoro para vir aqui falar da realidade de Timor...o sr. porque nao nos mostra o que e a realidade de Timor...ou mostra do que sabe tanto de Xanana, Mari e outros...

pelo menos eu comento no que sei e vi e sinto...nao comento sobre o que outros dizem ou manda-me dizer...

nao venha dar-nos licoes de moral e mt menos nao nos venha julgar... mesmo quando o senhor/a num so comentario nao nos pode mostrar a competencia de mostar o seu propio raciocinio ou mesmo de escrever corretamente a portugues.

Anónimo disse...

O Palacio das Cinzas esta a tornar-se num circo. Agora eh a nomeacao ilegal de um procurador incompente e corrupto, amigalhaco do chefe do Circo. Qual eh o numero a seguir?

Anónimo disse...

Mas essa questao do petroleo e "dividir a Fretilin para melhor facilitar o acesso dos australianos aos recursos petrolíferos de Timor-Leste?" ja esta mais que ultrapassada pa!!

O proprio Mari Alkatiri deu essa questao como ultrapassada no momento em que chegou a um acordo com a Australia. So faltava apresentar o acordo ao Parlamento para ratificacao. O Ramos Horta tambem ja disse que esse acordo vai ser honrado porque o Mari Alkatiri soube fazer uma boa negociacao em relacao ao petroleo. Compreendem?

Nao pode ser o petroleo a razao desse "golpe" que tanto falam porque isso ja e practicamente um facto consumado! Nao ha practicamente mais nada de grande importancia para se negociar, salvo as fronteiras maritimas que por causa do acordo que Mari fez com o Howard sera adiada para depois de as jazigas petroliferas se esgotarem.

Acompanhem os eventos e parem de regurgitar as mesmas tretas!! OK margarida?

Anónimo disse...

Anónimo das 2:02:11 AM: pois, parece que para si está até ultrapassadíssimo (a questão do petróleo) mas para os seus amigos australianos é que parece que não está.

Particularmente a construção da
refinaria e da fábrica de gás em Timor-Leste – que isso sim iria permitir criar imensos postos de trabalho, para além das infra-estruturas que desenvolveriam a nação, e do valor acrescentado que traria aos recursos petrolíferos e do gás. E lembra-se, ainda há também a tal base permanente para os 3000 soçdados australianos que eles querem aí construir e que certamente nunca a Fretilin autorizará. Ou então acha você que é mesmo por “amizade” este investimento dos australianos no recrutamento e formação das FDTL e a assistência que agora estão a dar a tudo quanto é desertor e anti-Fretilin? O melhor é você de facto começar a acompanhar os eventos, mas faça-o com espírito aberto, e lembre-se que não há almoços grátis.

Anónimo disse...

Não me admiro nada que seja ilegal a nomeação, o que eu não sabia, era que qualquer um podia ser procurador.
Será que o coveiro ou o homem que planta as couves pode ser nomeado procurador?
Por favor esclarecer.
Obrigado

Anónimo disse...

Margarida:

Afinal descaiu-lhe a boca para a verdade.

Num post acima quis afirmar a separação entre a FRETILIN e o Governo, mas agora neste último lá se descaiu e acabou por dizer o que sente, "E lembra-se, ainda há também a tal base permanente para os 3000 soçdados australianos que eles querem aí construir e que certamente nunca a Fretilin autorizará".

Pois é, quem tem que autorizar?
A FRETILIN ou o Governo?
Ou afinal, o segundo é entendido como extensão do primeiro?

E já agora, essa dos almoços grátis é verdade. Mas é verdade em tudo e todas as circunstâncias.

Espero que se lembre disso quando reclamar cuidados de saúde gratuitos, educação gratuita, etc...

Nada é gratuito neste mundo. Nada!

P.S. E que tal começar a indicar as fontes originais nas suas traduções? Ficava melhor, né?

Anónimo disse...

Pelo que vejo, ha varios sabios e doutores da Lei neste blog! Olhe ..que concorrem para a posicao de PG e da presidencia. Para de Falar mal dos outros.

FYI... e verdade que o/a filho/a do PG esta protegido por tropas Australianas devido de varios ameacas por SMS e telefone por simpatizantes do ex-PM.

Anónimo disse...

AO ANONIMO DAS 3,52: TUDO EM TIMOR PODE ACONTECER AMIGO-
-TINHAMOS UM PRIMEIRO MINISTRO MUCULMANO NUMA TERRA 99 POR CENTO CATOLICA.
-DESERTORES DO EXERCITO ANDAM POR AI LIVRES SEM SEREM PUNIDOS.
-O PR PLANTAVA ABOBORAS E DESPEDIU O TAL 1o MINISTRO
-O HORTA NAO PERTENCE AO PARTIDO QUE GANHOU A MAIORIA DOS LUGARES NO PARLAMENTO, MAS FOI ESCOLHIDO PARA NOVO PM
-O PROCURADOR GERAL ESTA NO CARGO SEM NINGUEM O NOMEAR,
PORQUE E QUE UM COVEIRO NAO PODE VIR A SER PROCURADOR GERAL!!?????

COM TANTA MISERIA, VERGONHA E POBREZA, QUALQUER DIA OS "ARCO-IRIS" SO VAO APARECER A PRETO E BRANCO!

Anónimo disse...

"FYI... e verdade que o/a filho/a do PG esta protegido por tropas Australianas devido de varios ameacas por SMS e telefone por simpatizantes do ex-PM. "

obrigado pela informacao...era so o que saber.

mas acho que quatro soldados sao um pouco demais...bem eles eque sabem

Anónimo disse...

EM TIMOR TUDO E POSSIVEL, EU ATE JA VI GALINHAS COM DENTES......

Anónimo disse...

Rai Timor: já não o via aqui há alguns dias, bem-vindo. Quanto à tal de me ter descaído a boca para a verdade, está enganado, eu quis escrever rigorosamente o que escrevi, no caso da tal base permanente para 3000 tropas australianas. E foi até para dar mais força à minha ideia, isto é nunca a Fretilin – enquanto Partido Político, enquanto Governo e enquanto Parlamento Nacional – NUNCA a Fretilin, repito autorizará semelhante coisa.

P.S. Quanto a indicar as fontes originais, tenho indicado, na maioria até ponho os links, quando existem. Mas se o trabalho não o satisfaz, terá que fazer o favor de reclamar na hora.

Anónimo disse...

Quem ouve a margarida a falar podera ser desculpado em pensar que o novo moto da fretilin e "A Fretilin e a margarida e a margarida e a Fretilin"

Cuidado Mari Alkatiri!

Anónimo disse...

Anónimo das 1:32:18 AM: penso que o lema mais adequado (dado que falávamos da tal base permanente para os 3.000 australianos) é "A Fretilin e a Constituição, a Constituição e a Fretilin". Repare só na beleza deste artigo da Constituição:

Artigo 4.º
(Território)

1.O território da República Democrática de Timor-Leste compreende a superfície terrestre, a zona marítima e o espaço aéreo delimitados pelas fronteiras nacionais, que historicamente integram a parte oriental da ilha de Timor, o enclave de Oe-Cusse Ambeno, a ilha de Ataúro e o ilhéu de Jaco.
2.A lei fixa e define a extensão e o limite das águas territoriais, a zona económica exclusiva e os direitos de Timor-Leste na zona contígua e plataforma continental.
3.O Estado não aliena qualquer parte do território timorense ou dos direitos de soberania que sobre ele exerce, sem prejuízo da rectificação de fronteiras.

Anónimo disse...

Sim margarida. E dificil mas parece que vou ter concordar consigo ai porque ha muita gente em Dili que, infelizmente para timor, pensa como voce "A Fretilin e a Constituição, a Constituição e a Fretilin".

Anónimo disse...

E ja se esqueceram da nomeacao de uma pessoa com demonstrado cadastro criminal que cumpriu uma pena de prisao para Ministro do Interior do antigo governo? Gostava de saber como os comentaristas que atacam o Monteiro justificam isso.

Anónimo disse...

Anónimo das 10:31:57 AM: o Nelson Mandela cumpriu uma pena de prisão de 34 anos nas cadeias da África do Sul e foi Presidente da República. O meu camarada José Vitoriano esteve preso 16 anos e outo meses e foi Vice-Presidente da Assembleia da República. Precisa de mais exemplos?

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.