domingo, julho 16, 2006

Nove advogados, incluindo 4 portugueses, na defesa de Alkatiri

Lisboa, 14 Jul (Lusa) - Quatro advogados portugueses e cinco da Ásia e Austrália vão assegurar a defesa do ex-primeiro-ministro timorense Mari Alkatiri no processo sobre distribuição de armas a civis, disse hoje à Lusa Arnaldo de Matos.

Este advogado parte sábado, com José António Barreiros, para Díli, para acompanharem pessoalmente Mari Alkatiri à Procuradoria- Geral da República timorense, onde será ouvido no dia 20.

Segundo Arnaldo de Matos, ficam em Lisboa, para apoio, os advogados Germano Marques da Silva, penalista, e Miguel Galvão Telles, constitucionalista.

Após a chegada a Timor-Leste dos dois advogados portugueses, serão recrutados um advogado de Macau, um da Indonésia, um da Malásia, um da Austrália e um de Timor-Leste para integrarem a equipa jurídica, acrescentou.

Esta equipa jurídica tem como objectivo "ilibar o nome de Mari Alkatiri das atoardas que foram lançadas contra ele", disse Arnaldo de Matos, referindo-se às suspeitas levantadas sobre a responsabilidade do ex-primeiro-ministro timorense na distribuição de armas a civis, por ocasião dos incidentes violentos de Abril e Maio.

"Timor-Leste, como jovem Nação cujo nascimento teve a simpatia do mundo inteiro, decerto não levantará entraves a que a defesa de Mari Alkatiri seja acompanhada por advogados internacionais", disse ainda o advogado.

Também José António Barreiros, em declarações anteriores, mostrou-se esperançado em que "a justiça possa funcionar de modo independente".

"(Ó) Timor, como jovem democracia que é, só se prestigiará aos olhos do mundo se demonstrar que é um Estado de Direito, para isso terá que deixar a justiça funcionar de modo independente", disse o advogado, realçando que se trata de "um processo judicial e não um processo político".

Mari Alkatiri demitiu-se de primeiro-ministro no dia 26 de Junho, no termo de um "braço-de-ferro" com o Presidente timorense Xanana Gusmão.

A crise política e militar de Timor-Leste começou com a deserção de um terço do exército, por alegada discriminação da hierarquia, a que se seguiu a desorganização das forças de defesa e de segurança, que chegaram a confrontar-se violentamente, suscitando a necessidade de entrada no país de forças militares e policiais estrangeiras.

OM/AR Lusa/Fim

7 comentários:

Anónimo disse...

Pode alguém explicar-me quem vai pagar os serviços destes nove advogados? Receitas colhidas através dos contractos publicos?
Nakfakar

Anónimo disse...

Creio que o Mari tem todo o direito de se defender e escolher os advogados que entender e quiser. Quanto ao pagamento, nao me diga que os seus irmaos, conhecidos empresarios de Timor nao possam pagar 9 adovagdos de um irmao que muito os ajudou, pelo menos indirectamente, nos concursos publicios para obras de vulto em reconstrucoes, no conserto de estradas e construcoes de edificios publicos, estradas e pontes.

Anónimo disse...

porque nao perguntam ao mari quem e que paga esses advogados??e mais facil do que estarem sempre a perguntar-se a si propio...

bem quem sabe!? alkatiri tb e advodgado e tem pessoas k acreditam nele e keiram ajudar...

passar bem

Fote Make Riba disse...

Se o Mari for absolvido das acusacoes que fizeram, esses mesmos acusadores deveriam pagar todos os custos do tribunal incluindo os custos da defesa!
Ele tem nove advogados porque as acusacoes devem ser nove e vou ver se advinho quais sao elas:

1-Autorizou a distribuicao de armas a civis

2- E Arabe e como tal Muculmano num pais de Catolicos, Bispos e Padres

3-E arrogante

4-Mandou o Banco Mundial dar uma curva

5-Lixou a Australia quando das negociacoes do oleo/petroleo/gas

6-Nao deu baldas aos soldados/manipulados

7-Ajudou seus irmaos

8-Veio de Mocambique e por isso e comunista

9-E muito baixo de estatura 1metro e 55 centimetros

SABEM DE MAIS ALGUMA ACUSACAO?

Anónimo disse...

Fote make riba: esqueceu-se da pior de todas que é não só nunca o Mari Alkatiri abandonou a Fretilin como até - veja só o despaupério! - foi eleito e pela segunda-vez Secretário-geral da Fretilin! Há maior crime que este?

Anónimo disse...

eleito por uma votacao de braco no ar que ate a propria Ana Pessoa (a dama de ferro da fretilin) achou ser anti-democratico e absteve-se de votar. E esta!! Grande revelacao nao acham?

Anónimo disse...

o Mari Alkatiri foi o primeiro a disconcordar com o metodo de votacao feito pelo partido e fez um discurso antes ao partido dizendo o que se passava..por isso nao foi so a sr. Ana pessoa que nao concordou com a votacao

no nosso partido a 'maioria' tem mais forca o que a 'minoria'...por isso e que a votacao continuo com o seu percursso...

grande revelacao nao acham...!??(investigue antes meu sr. antes de falar o que ouve)

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.